Agora é lei: Estado terá Programa de Recuperação do Comércio do Centro Histórico do Rio

O Programa de Recuperação do Comercio do Centro da Cidade do Rio, conhecido também como Zona Franca do Centro Histórico do Rio, pode ser instituído no Estado. É o que dispõe a Lei 9.722/22, sancionada pelo governador Claudio Castro e publicada no Diário Oficial desta terça-feira (21/06). A norma precisa de regulamentação do governo. Continue lendo

Lojistas de Niterói poderão funcionar no dia de Corpus Christi

O Sindilojas informa que lojistas estabelecidos em Niterói poderão abrir normalmente seus estabelecimentos nesta quinta-feira, 16 de junho de 2022, Dia de Corpus Christi, sem a necessidade da formalização de acordo sindical. O presidente do Sildilojas-Niterói, Charbel Tauil, chama atenção, inclusive, para a oportunidade que os comerciantes do Centro da cidade terão, devido ao retorno da tradicional confecção de tapetes de sal na Avenida Amaral Peixoto, que promete atrair centenas, ou talvez milhares de pessoas ao bairro. “O comerciante do Centro que optar por abrir seu estabelecimento neste ano vai poder aproveitar a grande movimentação de pessoas circulando pelo bairro, devido à retomada desta celebração após um longo período suspensa por causa da pandemia”.

Tributação de lucros e dividendos desestimularia investimentos e seria prejudicial para a retomada econômica

Em ofício às lideranças do Senado e do Ministério da Economia, FecomercioSP expõe os prejuízos da proposta ao empresariado
 
A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) vê com preocupação a notícia, divulgada nas últimas semanas, de que o governo federal e o Congresso Nacional estariam alinhando uma nova proposta sobre a tributação de lucros e dividendos, com alíquota de 10%. A medida prejudicaria a retomada econômica do País, ao desestimular os investimentos nos negócios, uma vez que elevaria os custos ao empresariado. Para exemplificar, a empresa tributada pelo regime de lucro real teria um aumento na carga tributária de 34% para 37%.

Continue lendo

Variante Ômicron: 59,6% dos empresários fluminenses não foram impactados em seus negócios na última semana, diz estudo da Fecomércio RJ

O Instituto Fecomércio de Pesquisas e Análises (IFec RJ) produziu uma sondagem sobre o impacto da variante Ômicron e apurou que 60,8% dos empresários entrevistados afirmam que não registraram funcionários afastados por conta do vírus. Do outro lado estão 39,2% dos empresários que afirmam que seus colaboradores foram diagnosticados e afastados. Continue lendo

Pesquisa diz que 62,5% dos lojistas participarão da Black Friday

Vendas podem superar as de 2020 em 5%

Uma pesquisa da Associação Brasileira de Lojistas de Shopping (Alshop), feita em todo o país, mostrou que 62,5% dos 1,2 mil associados farão promoções em seus pontos de venda durante a Black Friday (sexta-feira preta), no fim de novembro, enquanto 18,8% dos lojistas gostariam de participar da data, porém, não conseguirão devido ao aumento de custos que pressionam os preços e as margens de venda. Continue lendo

Comércio digital cresce e requer investimentos em segurança e logística para seguir competitivo

O comércio eletrônico ou e-commerce prospera gradativamente e o Rio de Janeiro ocupa a segunda colocação no ranking deste setor, que apresentou crescimento de 46% em 2015. No entanto, o Convênio 93/2015 assinado pelo Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz) no passado, mudou a forma como o ICMS é cobrado de empresas de e-commerce e trouxe insegurança e dúvidas para empresários do setor. O programa Rio em Foco, da TV Alerj desta semana (12/09), tratou do tema. Continue lendo

Lojista poderá registrar recebíveis de cartão a partir desta segunda

Banco Central confirmou data após dois adiamentos

Depois de dois adiamentos, o Banco Central (BC) confirmou que, a partir desta segunda-feira (7), começará a funcionar o registro centralizado das receitas de lojistas com as vendas realizadas por cartão.
Segundo a instituição financeira, a medida deve beneficiar principalmente micro e pequenas empresas, que poderão ter acesso a créditos com juros mais baixos ao oferecerem parte do que têm a receber aos bancos.

Continue lendo